Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

A Família (im)perfeita

O dia-a-dia (im) perfeito de quem ama, e vive intensamente todos os dias, porque só assim faz sentido!

A Família (im)perfeita

O dia-a-dia (im) perfeito de quem ama, e vive intensamente todos os dias, porque só assim faz sentido!

Fim de semana de uma família ( im) perfeita

Não fomos muito longe, foi só atravessar o rio, mas para recarregar as baterias não é preciso ir ao fim do mundo...bem pensava eu que ia recarregar baterias!

Eu podia contar que foi maravilho o nosso fim de semana em família, que as crianças foram uns anjos e nós dormimos felizes enquanto as nossas crias de mãos dadas estavam no mundo dos sonhos. Mas não!!

Isto é um relato real de um fim de semana normal ( espero que, não seja eu a única) com duas crianças de idades diferentes e exigências diferentes!

Pois bem, começamos bem, a viagem foi tranquila! Uma sesta pelo caminho, ajudou a conseguir conversar com o marido, só isso já é um luxo, " conseguimos manter uma conversa de meia hora, sem alguém a gritar "mãe", ou a perguntar se "ainda falta muito para chegar" , chegada ao hotel, que por sinal era muito simpático, começam as perguntas da mais velha " vamos agora à piscina?" " vamos primeiro deixar as coisas no quarto e vamos dar uma volta, e ao final do dia vamos à piscina" Errado!!!! A mesma pergunta foi repetida pelo menos 1250 vezes no espaço de 40 minutos....com a banda sonora do mais novo, que fazia intervalos de 2 minutos para rir de qualquer coisa, para depois ser contrariado e voltar a chorar sem motivo aparente..." quero coio" - choro!, " quero chão"- choro, " pai" - choro, " mãe" - choro... e nós os adultos com vontade de chorar também...

Num hotel onde as pessoas se passeiam de mão dada, com ar romântico, nós éramos aqueles que os faziam agradecer todos os segundos, por ter deixado os filhos com os avós, ou não ter filhos de todo!! 

Mas a praia acalmou os ânimos, o pequeno pode comer a areia que quis e a mais velha quase se esqueceu que havia a piscina! Foram um minutos em que pensei " que bom eles estão tão felizes" e os minutos anteriores estavam quase esquecidos, e tudo estava perfeito...piscina com eles e tudo volta à felicidade maravilhosa, tirando aquela parte em que perguntei ao meu marido se o Jacuzzi tinha um degrau lá dentro e ele respondeu que sim ( deve ter sido em piloto automático), mas não tinha, e eu pus a minha curta perna no vazio borbulhante e espalhardei-me para dentro do jacuzzi cheio de pessoas...lindo! 

Está na hora de sair da água..." Rafaela vamos embora" x 1000 vezes...o mais pequeno se tivesse uma faca tinha apunhalado cada um de nós num ataque de fúria, misturado com sono e alguma fome...

Vamos Jantar...tão bom...estava tudo em silencio, pessoas a segredar umas para as outras...até nós chegarmos...o mais novo deu 1 estrela ao chefe e não comeu nada! Atirou com os garfos em tom de protesto, queria a faca, sabe-se lá para quê, e cuspia tudo o que lhe púnhamos na boca! Os pais enfiam qualquer coisa pela goela a baixo e esquecem do conceito paleo, assobiam para o lado e saem do restaurante com ar de " não nos viram aqui...isto foi um sonho mau" ...voltamos ao quarto, todos rotos e cansados...para grande felicidade do meu marido a televisão tinha 150 mil canais de futebol!! 

Para animar a festa a Rafaela fez uma crise de equizema tão grande, que nos deixou de coração apertado, todas as birras e perguntas repetidas, ficaram para trás, e no fim o que contou era nós estarmos ali para ela a besuntar a coitada que não podia com ardores! 

 

" Amanhã é um novo dia" - pensei eu a olhar para o teto, com o mais novo pendurado na mama...e foi! 

Eu quero acreditar que esta é a realidade de muitas famílias quando saem com os filhos, e acho que faz parte! Não é porque existem as birras que não saímos com eles, são nossos, e fazemos questão de os levar onde vamos, de os incluir nos planos, e mesmo que em algumas alturas do dia eu me pergunte " porquê?!!" a resposta vem logo em seguida, " não teria metade da piada, sem eles", construir memórias também é ter momentos que no dia nos pareceram terríveis, mas que vistos à distancia, nos fazem rir! 

 

Se foi bom?! Claro que sim, cheio de imperfeições, o nosso fim de semana foi perfeito! 

lpbs (30 de 48).jpg

lpbs (29 de 48).jpg

lpbs (28 de 48).jpg

lpbs (26 de 48).jpg

lpbs (25 de 48).jpg

lpbs (24 de 48).jpg

lpbs (23 de 48).jpg

lpbs (22 de 48).jpg

lpbs (21 de 48).jpg

lpbs (20 de 48).jpg

lpbs (19 de 48).jpg

lpbs (18 de 48).jpg

lpbs (17 de 48).jpg

lpbs (16 de 48).jpg

lpbs (15 de 48).jpg

lpbs (14 de 48).jpg

lpbs (13 de 48).jpg

lpbs (12 de 48).jpg

lpbs (11 de 48).jpg

lpbs (10 de 48).jpg

lpbs (9 de 48).jpg

lpbs (8 de 48).jpg

lpbs (7 de 48).jpg

lpbs (6 de 48).jpg

lpbs (5 de 48).jpg

lpbs (4 de 48).jpg

lpbs (3 de 48).jpg

lpbs (2 de 48).jpg

lpbs (1 de 48).jpg

lpbs (48 de 48).jpg

lpbs (47 de 48).jpg

lpbs (46 de 48).jpg

lpbs (44 de 48).jpg

lpbs (43 de 48).jpg

lpbs (42 de 48).jpg

lpbs (41 de 48).jpg

lpbs (40 de 48).jpg

lpbs (39 de 48).jpg

lpbs (37 de 48).jpg

lpbs (36 de 48).jpg

lpbs (35 de 48).jpg

lpbs (34 de 48).jpg

lpbs (33 de 48).jpg

lpbs (32 de 48).jpg

lpbs (31 de 48).jpg

lpbs (30 de 48).jpg