Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

A Família (im)perfeita

O dia-a-dia (im) perfeito de quem ama, e vive intensamente todos os dias, porque só assim faz sentido!

A Família (im)perfeita

O dia-a-dia (im) perfeito de quem ama, e vive intensamente todos os dias, porque só assim faz sentido!

Ela

No seu colo, a nossa doce gatinha bebé, dormia e fazia tanto RonRom, que era impossível ficar indiferente...ela afagava-lhe o pêlo enquanto sorria, apesar de já haver gatos em casa quando ela nasceu, nunca teve oportunidade de pegar num bebé e apreciar o crescimento de um animal em casa, olhou para mim e pergunta:

 

- Mãe, será que ela sente saudades da mãe dela?

- Acho que não, filha, talvez já nem se lembre, agora somos nós a família dela...

Fez-se um silencio...e de repente, oiço um fungar...

- Estás a chorar?

E assim num pranto digno de tragédia grega, com ranho e muitas lágrimas, ela diz:

-Isso é tão triste!!! 

- O que é triste filha?

- Esquecer da nossa mãe! É tão triste...eu jamais queria me esquecer de ti...as mães são tão importantes!! E ela agora já não se lembra que teve uma mãe....isso é tão triste...buáááá!! ( ranho, muito ranho, lágrimas e mais lagrimas e mais ranho!!) 

 

É bom saber que ela tem esta referência tão positiva, que não se imaginava a viver sem mim, e que me considera tão importante ao ponto de não querer que ninguem viva sem a sua mãe. Do alto dos seus 9 anos, consegue perceber que o importante é ter ,quem amamos profundamente, ao nosso lado!

 

E assim ficamos as duas ( três), ela, depois mais calma, eu de coração partido e apertado...e a gata no seu ronrom infinito!! 

lpbs (1 de 1)-3.jpg

 

lpbs (1 de 1)-3.jpg

 

 

Comentar:

Mais

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.

Este blog tem comentários moderados.